home Dicas da Revista 12 dicas para perceber a sua mediunidade
Dicas da Revista

12 dicas para perceber a sua mediunidade

Autora: Cecília Alvarenga

Para você perceber sua mediunidade, proponho que vivencie uma experiência do sentir. Coloque uma música que lhe proporcione leveza. Imagine que você está deitado em uma grama, macia e verdejante, sentindo-a com o toque de suas mãos, ouvindo o canto dos pássaros, sentido que a luz do dia lhe preenche de um sentimento reconfortante de paz e de harmonia É só você, a natureza e um outro psiquismo que se conecta ao seu pela vibração do bem e do belo.

Lágrimas rolam pela sua face, seu coração bate suavemente, você é inundado por um sentimento de amor que te transporta para viver um encontro com um Espírito que, para você, é muito especial. Você sorri, fita os olhos dele, nada a dizer, pois a alma pulsante só deseja sentir o amor divino que se manifesta. O silêncio interior que se faz é o seu melhor companheiro, você suspira com profundidade, paralisado, você lembra de agradecer ao divino a experiência vivida.

Todos os seus sentidos estiveram alertas, captando estímulos externos e internos; o seu corpo e a sua mente entrando em contato com outra mente que se predispõe pela frequência energética, ambos vibrando em uma única frequência, a do Amor. A essa percepção extracorpórea, em qualquer escala de elevação dos Espíritos, que surge assim como um sexto sentido, chamamos de Mediunidade.

No item 159 do Livro dos Médiuns está dito que são raras as exceções de pessoas que não têm esse “canal” aberto para o mundo espiritual “Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar. Pode-se dizer, pois, que todos são médiuns.”

A mediunidade é atributo do Espírito e os sinais de mediunidade ostensiva são subjetivos para cada médium, por isso nem sempre são iguais. Busque interagir com pessoas que possam te auxiliar quando não compreender o que vem acontecendo com você, principalmente se já estiver investigado determinadas causas sem diagnósticos conclusivos. Busque uma Casa Espírita que tenha propósitos sérios, estudos sistemáticos da Doutrina Espírita que te proporcionem clareza e ampliação de consciência sobre o Espírito imortal que somos.

É importante se autoconhecer, compreender a sua forma de lidar com suas emoções e também com seus relacionamentos interpessoais, o que é peculiar ou não no seu pensar, sentir e agir.

Vamos às dicas sobre como identificar a mediunidade:

1. Maior sensibilidade mental e sensorial;

2. Sonhos frequentes com desencarnados;

3. Capacidade de sentir a dor do outro, bem como suas vibrações positivas e negativas;

4. Perceber a presença de Espíritos desencarnados em seu ambiente doméstico ou em outros ambientes;

5. Capacidade de curar com oração, ou passes;

6. Sentir forte necessidade de escrever e ceder ao impulso rapidamente;

7. Sonhos premonitórios que se confirmam;

8. Desenhar ou pintar além das suas capacidades criativas;

9. Sentir a chegada de alguém em determinado lugar, estando você distante;

10. Sentir tremores nas mãos e vontade grande de escrever e ao fazer a leitura você não identificar que a propriedade do conteúdo escrito seja seu;

11. Pela sua voz, reproduzir sentimento e pensamento pertencente a um espírito desencarnado;

12. Após o desencarne de entes queridos, você consegue visualizá-los no mundo espiritual, muitas vezes com requinte de detalhes.

11 comentários on “12 dicas para perceber a sua mediunidade

  1. Não tenho nenhuma percepção de mediunidade ostensiva.
    Raramente consigo visualizar meus pais e minha irmã que já desencarnaram.

  2. Tenho a percepção de mediunidade ostensiva, iniciou na infância com uma visão de um espírito, aos 16 anos novamente outro espírito (identificado), muito sensitiva, médium de incorporação, efeitos físicos, escrita, enfim sou médium ostensiva e praticante no meu dia a dia.

  3. Eu também não tenho nenhuma percepção mediunidade ostensiva. O que aconteceu comigo uma vez foi me ver deitada na cama. Eu me olhava do alto. Uma vez também eu sonhei com uma igreja que eu nunca tinha estado lá. Eu na época não era catolica. Tempos depois já frequentando a religião catolica, fomos em grupo do Encontro de Casais á igreja de São Lázaro e tomei um susto pois era a igreja do meu sonho.

  4. Eu percebo a minha mediunidade sentindo a presença dos que partiram, principalmente a do Meu Pai. Também tenho muita empatia com algumas situações que amigos queridos meus, passam. Outra forma de sentir a mediunidade é entrar em algum ambiente e captar a energia do ambiente ou de alguma pessoa que esteja perto de mim ou está no mesmo espaço e quando olho ela verbalizando algo ou pelo seu semblante.
    Faço orações, assim consigo me conectar com o sagrado e seres de luz, pedindo proteção e emanando bons fluidos.

  5. Eu sinto muito os Espíritos. Algumas vezes eu os vejo. Mas a maior parte das vezes os sinto quando oro, medito, estudo, quando chego em algum lugar, no ônibus, na rua em qualquer lugar.

  6. Só não me ocorre com frequência, sonhos frequentes com desencarnados, sonhos premonitórios, perceber chegada anteci pada de pessoas.
    Encontros vívidos e muito nítidos com parentes desencarnados, intuições fortíssimas para falar e escrever, entre outras.

  7. Sinto essa vontade de curar com orações ou passes embora no momento não estou em nenhuma casa espirita eu faço essa prática á distãncia com orações e preces. Tambem o itém 12 que visualizar entes queridos no mundo espiritual

  8. O autoconhecimento é imprescindível para lidarmos com nossas emoções, como agimos e reagimos às intemperanças no nosso cotidiano, como também nas nossas relações interpessoais, tanto com o outro como com nós mesmos.

  9. Eu sempre que estou com alguém que está precisando de um abraço eu tento deixar ela mais confortável. E acho que dá certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *